terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Salame se mostra tranquilo diante de acusação


Denunciado pelo Ministério Público por crime eleitoral, o prefeito eleito João Salame se mostrou extremamente tranquilo. Disse que quando for notificado vai se defender na forma da lei, mas observa que foi pego de surpresa com essa notícia. Primeiro porque isso não faz parte dos seus princípios e, segundo, por que fez uma campanha modesta.
Salame fez questão de dizer que respeita o trabalho do Ministério Público, mas esta acusação soa até como brincadeira e não tem cabimento. “A sociedade de Marabá está cansada dessas manobras no terreno jurídico, que estão ao largo da realidade”, afirma.
O prefeito eleito lembrou que quem o conhece sabe que ele é avesso a qualquer tipo de doação, sobretudo em período eleitoral. “Estou absolutamente tranquilo”, resume.
“Isso faz parte do processo eleitoral. Há sempre aqueles que não gostam da vitória da gente. Mas tenho certeza absoluta que o que o povo de Marabá quer é mudança e a nossa candidatura expressou essa mudança de maneira límpida, sem praticar nenhum tipo de crime eleitoral, fazendo uma campanha com pouquíssimo recurso financeiro e tenho certeza de que o poder judiciário há de entender isso, que esse tipo de manifestação não deve prosseguir”, finaliza.
Salame, o vice Luiz Carlos e os vereadores eleitos Leodato Marques e Irismar Sampaio foram denunciados por arrecadação ilícita de doação eleitoral, abuso de poder econômico e capitação ilícita de votos.
Segundo a denúncia, um boletim informativo da Igreja Assembleia de Deus os teria beneficiado. Por isso, o MP quer a cassação de todos eles.

Um comentário:

Anônimo disse...

Isso aí é choro de perdedor. Vão ter que engolir o Salame. Tem que respeitar a vontade do povo. O resto é balela.