segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Grupo Mateus pode ser multado por desrespeitar direitos trabalhistas


Inaugurado com muita festa, promoções e milhares de consumidores, o Supermercado do Grupo Mateus chegou a Marabá oferecendo uma boa infraestrutura e bons preços. Mas, por outro lado, não estaria respeitando os direitos trabalhistas dos seus funcionários, principalmente no que diz respeito ao trabalho aos domingos. Por isso, o grupo, que é um dos mais fortes do Maranhão, pode se multado.
Quem afirma é o presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Marabá e Região (Sindecomar), Adelmo Azevedo. Segundo ele, o Grupo Mateus é importante para Marabá, porque gera emprego e também oferece mais uma opção aos consumidores, mas existe uma convenção coletiva que precisa ser respeitada.
Nessa convenção coletiva local está determinado que os empregados do comércio só podem trabalhar quatro aos domingos e devem receber o pagamento d horas extras e também uma folga na semana.
No caso do Grupo Mateus, os funcionários trabalham seis horas durante o domingo e não recebem hora extra, mas apenas folga. O Grupo Mateus quer estabelecer uma carga horária de 7 horas e 20 minutos em cada turno trabalhado aos domingos.
Isso é feito com base na legislação no Estado do Maranhão. “Mas aqui nós temos uma convenção coletiva e não vamos fazer uma convenção diferenciada”, afirma Adelmo.
Diante disso, o Sindecomar notificou o supermercado no domingo (16) e encaminhou proposta de acordo com o grupo e, caso o Mateus se recuse a assinar, pagará multa de um salário mínimo para cada funcionário (são cerca de 400 colaboradores, o que daria algo em torno de R$ 250 mil). “Já está avisado: se não assinar o acordo, o Mateus corre o risco de não abrir as portas no domingo”, alerta Adelmo.
Ainda de acordo com o sindicalista, outro problema que está ocorrendo no Supermercado Mateus é que os funcionários entram às 7h da manhã e trabalham até as 14h sem direito a almoço ou lanche. “O funcionário que tiver dinheiro no bolso merenda e o que não tiver fica com fome até as 14h”, denuncia.
RESPOSTA
Por telefone a Assessoria de Comunicação do Mateus informou que a diretoria do grupo não tinha conhecimento dessa situação e ficou de resolver o problema o quanto antes por meio de sua assessoria jurídica.

Nenhum comentário: