segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Cabelo Seco terá Conselho Comunitário de Segurança


Bairro mais antigo de Marabá, o Francisco Coelho, o popular “Cabelo Seco”, tem uma população pequena. São 3.500 moradores em 467 residências. Mas enfrenta hoje uma grave crise social. Desassistido de políticas públicas e composto por uma maioria de famílias de baixo poder aquisitivo, o bairro tem problemas com tráfico de drogas e outros tipos de crime.
Diante disso, a comunidade resolveu se mobilizar e fazer sua parte, auxiliando o Estado no combate à violência, por meio de ações sociais, que serão desenvolvidas a partir da criação do Conselho Comunitário de Segurança do Cabelo Seco.
A diretoria do novo conselho deve ser definida durante reunião que acontece na Praça Francisco Coelho, naquele bairro, nesta quarta-feira, às 19h.
Um dos idealizadores da iniciativa, o ex-comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), Estanislau Cordeiro da Silva, explica que é intenção do conselho trabalhar principalmente com os jovens, tirando-os das drogas e promovendo atividades sociais, como é o caso do futebol. Já existe uma escolinha que atende cerca de 50 crianças e deve ser uma das importantes ferramentas do conselho.
Cordeiro observa também que os moradores do bairro estão preocupados com a crescente onda de violência e muitos já se mostraram dispostos a colaborar com a iniciativa. Além disso, parceiros como a Polícia Militar, OAB e setores da nova administração municipal também já se prontificaram a apoiar a nova entidade.
Atual presidente do Observatório Social de Marabá (OSM), Luiz Carlos Gomes, observa que a nova entidade será vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Estado.
Ele reforça a importância da família nesse processo, por meio do projeto “Vizinhança Solidária”, e deixa bem claro que a idéia do conselho não é fazer um papel de órgão repressor, porque este é o papel da polícia.

Nenhum comentário: