quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Novo site no ar (marabanoticias.com)

Amigos, confesso que andei distante e andarei mais ainda a partir de amanhã,  porque estarei iniciando um novo projeto chamado marabanoticias.com
Trata-se de um site com notícias de Marabá e região, nas áreas de Política, Cotidiano, Cidades, Esportes, Cultura, Economia, entrevistas, agenda de eventos, arquivos de vídeo e de áudio.
Espero que gostem e avisem por aí. No Facebook vai rolar também;
Aproveitem.
Continuaremos aqui apenas com artigos de opinião, poesias, contos e outras cocitas más

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Vale tenta tirar autonomia do CAPES


A Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR) enviou carta ao Presidente da CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Jorge Almeida Guimarães, denunciando a criação do “Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade”. O documento é assinado também pela Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e, além de listar exemplos notórios de conflitos ambientais provocados pela Vale, afirma que o financiamento das pesquisas selecionadas tenderá a “enfraquecer a autonomia científica no estudo das relações entre meio ambiente e sociedade no Brasil”.
Parabéns à ANPUR pela dignidade da iniciativa e à ABA por subscrevê-la. Denunciar essa parceria e recusá-la é o que se espera de uma academia que leve a sério seus compromissos com o ‘povo-nação’ e, particularmente, com os povos originários e tradicionais e as comunidades urbanas que têm suas vidas desrespeitadas e contaminadas – quando não destruídas – por essa empresa, não só entre nós como em outros países.
A vergonha é que mais de 100 pesquisadores se inscreveram trabalhos no prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade”, cujo objetivo é premiar Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado associadas a temas ambientais e socioambientais.
Nada contra a Vale, mas esse “prêmio” colocaria em risco a autonomia do CAPES, ademais é de conhecimento público que as práticas da Vale são, com grande frequência, avaliadas como impróprias do ponto de vista social e ambiental, em muitos casos com implicações legais, conforme registrado por inúmeros trabalhos de pesquisa nas áreas de Sociologia, Antropologia e Ciências Sociais Aplicadas expressos em apresentações em Congressos, Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado referendadas pela comunidade científica brasileira nos últimos anos.
Extraído do sítio http://racismoambiental.net.br

Acusados de matar ambientalistas vão a júri em 3 de abril e Laísa Sampaio vai receber proteção


Ao mesmo tempo em que a Justiça definiu a data do julgamento dos acusados de matar o casal José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, representantes da CPT, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e de Defensores dos Direitos Humanos foram até o local do crime, em Nova Ipixuna.
O objetivo da visita é garantir a proteção da professora Laísa Sampaio, que continua o trabalho do casal de extrativistas assassinados e vem recebendo ameaças de morte.
Vão sentar no banco dos réus os acusados José Rodrigues Moreira (como mandante), Lindonjonson Silva e Alberto Lopes (executores). O crime aconteceu em 24 de maio de 2011 e teve repercussão internacional.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Para corrigir distorções, Salame aceita diminuir o próprio salário


No final do ano passado, o então prefeito Maurino Magalhães concedeu reajuste de quase 50% no salário dos secretários municipais, que subiram de pouco mais de R$ 6 mil para R$ 9 mil. Além disso, Maurino aumentou o próprio salário, que subiu de R$ 17 mil para R$ 35 mil. Ao mesmo tempo, o ex-gestor concedeu apenas 3% de reajuste para o servidor concursado. Isso não representa nem R$20,00 na maioria dos casos.
Os sindicatos criticam a medida, considerada “imoral”, e questionaram o atual prefeito João Salame sobre o assunto. Como esse reajuste foi aprovado pela Câmara Municipal, Salame ficou de propor um projeto para diminuir em 20% o percentual de reajuste dele e dos secretários, também como forma de economizar os recursos públicos, diante da situação caótica em que estão as finanças da prefeitura. A medida foi elogiada pelos sindicatos.

PRF apreende camionete de Maurino


No final de semana, durante uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), ocorreu a apreensão de uma camionete pertencente ao ex-prefeito de Marabá. O carro apreendido é uma L-200 Triton, de cor prata, registrada em nome de Maurino Magalhães de Lima, ex-gestor de Marabá.
No momento da abordagem, o veículo era dirigido por Tamires Lopes da Silva. Ela não apresentou a Carteira Nacional de Habilitação. Além disso, a camionete estava com o licenciamento e o IPV atrasados, no valor de R$ 4.724,82.
Não bastasse o descumprimento das taxas obrigatórias, o veículo também está com restrição judicial, que pode ser por falta de pagamento das parcelas do financiamento, bem como alienação fiduciária e até mesmo garantia ou penhora para assegurar o pagamento de uma indenização futura.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Marabá: Quase mil contratados já foram demitidos


O novo gestor municipal, João Salame, confirmou que já demitiu 980 funcionários contratados, gerando uma economia de mais de R$ 1 milhão na folha de pagamento. Por outro lado, afirma não ter contratado nem 100 novos servidores ainda.
A idéia dele é mesmo enxugar a máquina e, para isso, afirma que está travando uma verdadeira quebra de braço, pois os pedidos de emprego não param de chegar a sua porta.
João Salame disse que acha legítimo que as lideranças políticas e comunitárias – principalmente os que trabalharam na campanha com ele – se coloquem à disposição ou indiquem nomes para compor a atual gestão, mas ele observa que o momento ainda não é propício.
Ele quer até criar um projeto de lei e encaminhar para a Câmara no sentido de diminuir o número de contratações e de portarias na prefeitura.
Segundo João Salame Neto, o que vinha acontecendo era que 90% dos recursos do município estavam sendo direcionados a contratações de apadrinhados políticos e meia dúzia de empresários, os quais representam 3% da população. Em contrapartida, os outros 97% da comunidade estavam tendo direito a apenas 10% dos investimentos do município. É esta realidade que ele quer mudar.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Viação Cidade Nova entra em greve


Neste momento, o usuário do transporte coletivo em Marabá está privado de andar nos ônibus da Viação Cidade Nova. Os motoristas e cobradores da empresa paralisaram as atividades. O motivo da paralisação seria o não pagamento de alguns direitos trabalhistas, como cestas básicas e planos de saúde. Sindicalistas estão reunidos com representantes da empresa para por fim ao impasse que prejudica o usuário do serviço.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Começa mutirão de limpeza


Conforme prometido durante a campanha eleitoral, a nova administração começou a limpar as ruas da cidade. O lixo acumulado nas ruas e nas portas das casas já estava fazendo parte da paisagem de diversos bairros, mas agora as coisas começam a mudar. Desde as primeiras horas da manhã de hoje (7) está em curso um mutirão de limpeza, que já mudou o cenário de muitas áreas.
De acordo com informações prestadas pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura (Ascom), somente durante o período da manhã desta segunda-feira, foram removidas 40 caçambas de lixo, apenas nos bairros do Núcleo Cidade Nova.
Ainda segundo a Ascom, o mutirão de limpeza conseguiu aumentar em 60% do movimento no aterro sanitário apenas no período da manhã. A idéia é continuar para dar um aspecto melhor às ruas e garantir a limpeza.
“Eu moro aqui há quase quatro anos e não esperava ver essa rua limpa”, afirmou o autônomo Marcos Pereira da Silva, referindo-se à Avenida Aeroporto, no Bairro Jardim Vitória, uma das ruas mais abandonadas no Núcleo Cidade Nova.
Mas não foi só lá. Os moradores de diversos bairros tiveram a oportunidade de ver o lixo sendo recolhido das portas das casas e a limpeza em várias ruas que estavam praticamente fechadas por causa da sujeira.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Vamos lá


Quatro anos e dois meses atrás, quando as urnas confirmavam a vitória de Maurino Magalhães, eu me deu um frio na espinha, porque naquela altura imaginava que a escolha da maioria era a menos viável para o município, mas por outros motivos e não pelos que se revelaram ao longo dos últimos quatro anos.
Acreditava, nessa minha inocência, que Maurino não teria condições técnicas para governar uma prefeitura tão complexa como a nossa e que por isso meteria os pés pelas mãos. Foi pior.
O que se viu foi um desmando total. Casas particulares mobiliadas com dinheiro da prefeitura, viagens ao exterior, terceirizações desastrosas, falta de remédio nos hospitais e postos de saúde, crianças morrendo no Materno Infantil e agora no final do governo tinha até gente do Maurino arrancando pneus novos de veículos oficiais, sem contar com os móveis dos gabinetes.
Até atraso de pagamento rolou, coisa que não se via tinha pelo menos uns 10 anos na prefeitura. Putz!
Espero que as coisas melhorem. O problema é que o Salame já chega com esse passivo todo pra organizar. Foi um retrocesso, um desastre total. Mas vamos lá, o negócio é daqui pra frente.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Salame começa a negociar com os servidores


O prefeito eleito João Salame despachou hoje no Hospital Municipal de Marabá (HMM) e começou a dialogar com os servidores sobre as dívidas deixadas pelo gestor anterior, Maurino Magalhães. A idéia de Salame é despachar sempre de uma repartição pública diferente pelo menos nesse início de mandato, como forma de verificar “in loco” a situação da estrutura municipal de governo.
Ainda pela manhã, Salame recebeu os representantes dos três sindicatos que defendem os interesses dos servidores da prefeitura (Servimmar, Sintesp e Sintepp).
Durante a reunião ficou acertado que na próxima segunda-feira (7) será realizada nova reunião com os sindicalistas para iniciar os debates em torno dos pagamentos atrasados, tanto dos salários quanto dos vales-alimentação. Depois, no dia 14, acontece a segunda rodada de negociações. Entre uma reunião e outra será feito primeiro repasse do FPM – Fundo de Participação dos Municípios –, provavelmente no dia 10. São três repasses mensais. Estão confirmadas reuniões também para os dias 14, 21 e 30 deste mês.
E nos próximos dias a nova administração estará efetuando a troca das senhas das contas bancárias do município e também verificando a situação dos cheques que foram sustados na quarta-feira (2).
Enquanto isso, no caso específico da Secretaria Municipal de Saúde, os servidores já voltaram a trabalhar por orientação dos sindicatos que representam os trabalhadores. “Os que não estiverem trabalhando, estão fora da orientação do sindicato”, declara a Assessoria de Comunicação.
Segundo José Edmilson Oliveira, presidente do Servimmar, a dívida total da prefeitura com o funcionalismo municipal beira os R$ 50 milhões, incluindo, salários, vale-alimentação, vale-transporte e pagamentos de plantões em atraso, além da dívida com o Ipasemar – Instituto de Previdência dos Servidores de Marabá.
Na avaliação de Edmilson, a conversa com João Salame foi produtiva. A categoria entendeu que os problemas existentes na prefeitura foram herdados por Salame e ele mostrou boa vontade em sanear as dívidas.

Marabá: Prefeitura passará por auditoria completa


Depois que os secretários nomeados pelo prefeito João Salame (PPS) tomaram posse de suas respectivas pastas se depararam com um verdadeiro caos em praticamente todos os setores da administração municipal. Diante disso, ficou definido, durante reunião com todos eles ontem (2), que a prefeitura vai passar por uma auditoria completa, que muito possivelmente será feita por uma empresa independente.
Também está confirmada para a próxima segunda-feira (7) uma nova reunião onde será unificado cada plano emergencial de cada secretaria. Por outro lado, ficaram de chegar amanhã a Marabá os representantes de uma empresa que deverá fazer a auditoria das secretarias.
Salame quer um relatório completo sobre a situação contábil, fiscal, financeira e física das pastas municipais, sobretudo no caso de Obras, Educação e Saúde.
O novo prefeito deixou claro que essa auditoria não se trata de nenhuma “caça às bruxas”, mas ele quer resguardar a integridade do governo que está começando. “Afim de que, no futuro, não sejamos responsabilizados por desmandos praticados por outros”, resumiu.
E enquanto isso, já estão sendo tomadas algumas medidas emergenciais em determinados setores, como é o caso, por exemplo, da Secretaria de Obras, no que diz respeito à limpeza das ruas, de bueiros e também a coleta de lixo. Isso já está sendo feito.
Todavia o setor mais preocupante, pelo menos neste momento, é a Saúde. Para se ter uma ideia da situação, o Hospital Municipal está envolto em mato e até mesmo uma cobra foi encontrada na área externa da casa de saúde devido ao matagal que se formou ali.
Em linhas gerais, os problemas encontrados nas secretarias passam pela falta de pessoal, falta de material, falta de veículos em condição de uso e falta de combustível. Isso tudo gera a impossibilidade de fazer funcionar setores imprescindíveis para a população de Marabá.
Só para citar como exemplo, na Secretaria de Assistência Social da Prefeitura (Seasp), o comitê gestor do programa Bolsa Família simplesmente não está funcionando porque falta pessoal. Há setores que não funcionam por que neles estavam lotados somente com funcionários contratados, que foram demitidos no final do ano.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Salame toma posse e anuncia secretariado


Durante a cerimônia de posse de João Salame nesta terça-feira (1º), o novo prefeito de Marabá anunciou praticamente todo seu secretariado, acabando com o suspense em termo do primeiro escalão da prefeitura.
Para a Secretaria Municipal de Saúde, como já se cogitava abertamente, assumirá o vereador e médico Nagib Mutran. Ele terá a missão de tirar o setor do caso no qual está mergulhado hoje. E com a ida de Nagibinho para a Saúde, quem assume a vaga é Guido Mutran, primo de Nagib.
Já para a Secretaria Municipal de Obras, foi nomeado o engenheiro Antônio de Pádua, uma indicação do deputado federal Asdrúbal Bentes.
Para a Secretaria Municipal de Educação, foi confirmado o nome de Luiz Bressan (PT), que não é consenso dentro do partido dele e teve sua indicação marcada por polêmicas, como afirmou o próprio Salame. Mas Bressan é uma aposta do novo prefeito e também de grande parte do PT local.
Para a Secretaria Municipal de Planejamento, foi nomeado o advogado Roberto Salame, que é irmão de João e companheiro de longas datas, militante do PPS e concursado da prefeitura.
Quem assumirá a Secretaria Municipal de Finanças é Pedro Rodrigues Lima, homem da confiança de Salame, que já foi indicado pelo próprio Salame para ser gerente regional do Detran em Marabá. Além disso, Pedro tem experiência no setor financeiro, por já ter sido gerente de banco.
Na Gestão Fazendária, quem ficará é o advogado Ricardo Rosa, a quem Salame considera um “jovem brilhante e talentoso”.
Na Secretaria Municipal de Administração, quem assume é outro petista. Trata-se do ex-vereador Ademir Martins dos Reis, uma das lideranças mais tradicionais da legenda.
No Esporte, como já se sabia, quem assumiu foi o empresário e desportista Erton Vigne, o “Gaúcho”, que, de certa forma, também tem a responsabilidade de representar o Núcleo de Morada Nova na atual administração.
Para a Secretaria de Indústria e Comércio, também deu a lógica: Ítalo Ipojucan, presidente da Associação Comercial de Marabá. Para esse cargo, Salame observou que um dos nomes que certamente seria candidato forte é o empresário Gilberto Leite, que está passando por tratamento de saúde.
Na Secretaria de Assistência Social da Prefeitura (Seasp), também não houve surpresa. Quem assume é a jornalista Bia Cardoso, primeira-dama do município.
Na Secretaria de Turismo, quem assume é a professora Avanir, que representa o PSL.
Para a pasta de Assuntos Comunitários, quem assume é a assistente social Nágila Marina.
Para o Meio Ambiente, o novo secretário será Carlos Brito, servidor concursado da Prefeitura de Marabá.
Já a Superintendência de Desenvolvimento da União (SDU), uma das pastas mais importantes da administração, será gerenciada pelo professor Gilson Dias, presidente do Diretório Municipal do PPS. Ele tem a incumbência de dar uma repaginada no setor.
Por outro lado, quem vai cuidar da Defesa Civil é o técnico em Enfermagem, Márcio Costa.
Na Controladoria Geral do Município, fica o advogado Félix Marinho.
O novo secretário de Cultura, que também vai acumular a Assessoria de Comunicação, será o publicitário Claudio Feitosa, a quem Salame conhece desde quando morava no Rio de Janeiro, comprometido com o setor, fundamental na campanha eleitoral e que ajudou Salame a fundar o Jornal Opinião, em 1996.
A Chefia de Gabinete será a professora universitária Maria da Conceição Bezerra, a “Concita”, que assumirá dia 15, quando se licenciar.
A Secretaria Municipal de Agricultura será ocupada pelo médico Jorge Bichara, do PV.
Já o delegado Alberto Teixeira, da Polícia Civil, é o nome escolhido por Salame para ser o novo secretário Municipal de Segurança Institucional. Todavia, para que ele assuma, depende do aval do governador Simão Jatene.
“O time é bom”, resumiu João Salame, ao acrescentar que espera dos secretários três coisas: honestidade, competência e que tratem bem a sociedade.
E na manhã desta quarta-feira (2), Salame começa seus trabalhos na Secretaria Municipal de Obras, depois vai ao Hospital Municipal e em seguida visitará algumas secretarias, nomeando novos secretários.
Os nomes que ocuparão outros órgãos importantes da Administração Municipal devem ser definidos até o final da semana.