quarta-feira, 30 de março de 2011

Um pouco de Ribeiro e Maiakóvski (Caso Elka)

Certa vez, Darcy Ribeiro, um dos grandes educadores deste País, disse uma frase simples, mas que entrou para a história: “Só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca”.
De fato, é preciso resistir, é preciso afirmar com todas as letras, fonemas e sentimentos que não estamos mais dispostos a nos comportar como gado diante dos desmandos de políticos, que têm seu próprio tribunal de interesses para se julgarem sem se punirem, alimentados por justificativas alicerçadas nesse fisiologismo que norteia a política marabaense há décadas.
Peço licença para apregoar neste mural de lamentações o texto “Despertar é preciso”, do brilhante escritor russo Vladimir Maiakóvski:
“Na primeira noite eles aproximam-se e colhem uma flor do nosso jardim e não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem; pisam as flores, matam o nosso cão e não dizemos nada.
Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada.”
O momento é de indignação... ou pelo menos deveria.

Nenhum comentário: