terça-feira, 15 de março de 2011

Eita, telhadinho de vidro!

Um passarinho me contou que a Comissão Processante da Câmara Municipal de Marabá (CMM) vai sugerir uma suspensão de 60 dias para a vereadora Elka Queiroz, acusada de quebra de decoro. Provavelmente, o resultado sai ainda esta semana.
Ficou comprovado, por meio de documentos, que a vereadora usou indevidamente um automóvel Gol cedido pela CMM para ela. Sem o consentimento da Mesa Diretora, o veículo foi parar em São Paulo, onde recebeu diversas multas, todas por excesso de velocidade.
Mas ela ainda enfrenta processo por Improbidade Administrativa na Justiça. Tomar que, por lá, ninguém tenha telhado de vidro.

3 comentários:

ceiça holanda disse...

A grande verdade Chagas é que a sociedade marabaense está totalmente cauterizada pelo secularismo e considera normal tais disparates, vêem os acidentes apenas como estatísticas e banalizam a vida. Sem demagogia acredito que poderíamos minimizar essa situação com uma melhor estrutura familiar e ducacional.
Só pra começar...

Quaradouro disse...

A filosofia é a seguinte:
A turma passa vaselina na Pererelka e tenta evitar que ela abra, digamos assim, o bico (já pensou se ela fala? Não fica um, meu irmão!.)
Agora, se a Justiça flambar as penas dela em fogo alto, aí serão outros quinhentos.
Moral da história: Para a camarilha, improbidade administrativa não é crime.
Aliás, nunca foi!

Laércio Ribeiro disse...

Ótimo comentário, Ceiça - pra não dizer excelente. Concordo contigo em gênero, número e grau. Como profissional competente da educação e mãe de família exemplar, você falou com autoridade inquestionável.