terça-feira, 3 de julho de 2012

“Mata!” confirma morte de 41 guerrilheiros no Araguaia















O livro "Mata! O Major Curió e as Guerrilhas no Araguaia", recém lançado pelo jornalista Leonencio Nossa, revela que a ditadura matou 41 comunistas durante a Guerrilha do Araguaia.
"Mata!" resulta de uma exaustiva pesquisa do jornalista, que ouviu dezenas de depoimentos e, ao longo de vários anos, entrevistou repetidas vezes o maior protagonista da ação militar, Sebastião Rodrigues de Moura, o Curió, "um dos cem homens da política de extermínio" do presidente Emílio Garrastazu Médici (1969-1974).
A recompensa pelo esforço foi o acesso ao arquivo pessoal de Curió: 32 pastas, cinco mapas, seis álbuns de fotografias e muitos papéis soltos, tudo guardado numa mala de couro vermelho. O livro é ancorado nesse material, "o único que se conhece sobre fuzilamento de presos políticos na ditadura militar".
A Guerrilha do Araguaia ocorreu entre os anos de 1966 e 1974 na região conhecida como "Bico do Papagaio", que fica na divisa dos Estados do Pará, Maranhão e hoje Tocantins (antigo Goiás).

Nenhum comentário: