quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Na sombra do anonimato (esclarecimentos)

Tenho recebido alguns comentários não assinados e provavelmente da mesma pessoa, dizendo que eu estou poupando o deputado João Salame nas minhas postagens, só porque eu trabalho no Jornal Opinião.
Quanto a isso vale esclarecer:
1) Jamais vou procurar motivos para justificar a derrota do João na eleição passada; foi a vontade da maioria que prevaleceu. Não votei no Maurino naquela eleição e hoje mesmo é que eu não votaria. É a minha opinião. Acho o prefeito um sujeito tranquilo, humilde; pessoalmente me dou muito bem com ele, mas discordo de alguns pontos de sua forma de governar. É só isso. Nada mais do que isso.
2) Quem conhece o Salame sabe muito bem que ele é perfeitamente capaz de absorver as críticas. Eu mesmo já fiz isso. O Salame é um homem do diálogo. Quem o conhece sabe disso.
3) Tenho deixado de publicar aqui alguns comentários (geralmente anônimos), em que os políticos são tratados com apelidos pejorativos. Isso eu não faço.
Um abraço a todos, anônimos ou não.
É isso.

5 comentários:

Blogue Marabá 2012 disse...

As pessoas atualmente andam com os dois pés atrás em relação a formadores de opinião. Então imagina como ficam quando sabem que determinado formador de opinião... Você trabalha pro homem, não é?

Chagas, quando você emite uma opinião ou um posicionamento, faz parte desse ato surgir opiniões contrárias a sua. Ainda bem que são somente palavras de anônimos, não é? Outro dia um colega seu ficou milindroso por causa de um comentário meu e no ato refutou a sua maneira a esse meu comentário. O risco vale para qualquer um.

Certa vez entrei num debate sobre uma questão entre os educadores e prefeito municipal de Marabá, sendo que não estava defendendo nem A nem B. Tão somente emitia meu ponto de vista sobre alguns problemas na educação. Foi quando recebi de uma debatente um comentário em inglês, que nem era de sua autoria, foi pego num trabalho de alguém e tratava sobre a evolução de aves. Essa pessoa me enviou esse texto e publiquei assim mesmo. Ainda hoje está lá. Não postei a tradução do texto, deixei a cargo de quem me enviou.

Então, é isso. Faz parte ouvir e ler o que não se quer quando se entra em certos debates na blogosfera. A gente acha que não está ofendendo a ninguém. Da mesma forma os outros acham o mesmo.

Creio que o que deve ter gerado insatisfação e originado a esses comentários, foi quando você disse: “acho que a obra que o Tião fez no NH, em 2008, teve pouco a ver com a campanha do Salame. Quem acompanhou aquela campanha sabe que o Tião n fez nada pelo Salame. Acho que Tião tinha outros interesses.”

É opinião é sua e deve ser respeitada. Não aceita por todos, não é? As pessoas viam aos programas eleitorais daquela eleição e cansaram de ver Tião pedindo votos para seu candidato. Tanto na TV, carros de som e em comícios. Coisa normal, já que era seu candidato.

Todos sabem ou pelo menos deduzem que nesse nosso país um candidato, principalmente no executivo, quando quer eleger ou transferir votos para seu sucessor, dana a fazer obras de última e hora, bem como inaugurações de obras que durarão somente até o fechamento das urnas.

Não sei, estou deduzindo que tenha sido isso o que fez gerar a tais comentários que você faz referências.

Posta e mostra que está acima dessas insignificâncias. Bom, se forem com ofensas e de ordem pessoal e usando palavras de baixo calão, ignore-os e mande pra lixeira.


Abraços.

__________
Adir Castro

Laércio Ribeiro disse...

Para mim, Chagota, quem não tem coragem de mostrar a cara e assumir com nome e sobrenome o que diz não merece mais que carrancuda indiferença. Aos anônimos, o anonimato de suas palavras. É assim que faço no meu blog.

reporterchagasfilho disse...

Fazer acusações extremamente pesadas contra qualquer pessoa, sem se identificar, para mim, é um ato de covardia.
O direito de expressão, neste país, é livre, sendo vedado o anonimato.
Vamos lá, coloque a cara pra bater, venha para o bom debate, a menos que seu rabinho seja de palha, aí tudo bem.

Goreth Valério da Costa disse...

Acredito que o anonimato muitas vezes se faz nescessário para se proteger a integridade das pessoas, mas se este é desvirtuado e usado justamente para atacar e ferir a integridade das pessoas deixa de fazer sentido e realmente está correto ignorar e não publicar.
Agora o senhor Adir está mascarando a verdade sobre os fatos você emitiu opinião e teve sua resposta debate é isso você fala mas tem ouvir, as vezes o que não queria.Só que pode retrucar e até apelar o que não pode é faltar com a verdade.

ceiça holanda disse...

O grande problema hoje, é que a preocupação de muitos não é com a realidade social e sim em atingir políticos com os quais se tem alguma "diferença". Chagas Filhos você escreve porque sabe escrever e acredito que aqueles que se escondem no anonimato não merecem muita importância.
Continue fazendo seu trabalho!