quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Leão da Montanha pela direita!

Nunca achei que o Galvão fosse o causador de todos os problemas do Águia, mas certos comportamentos me desanimam como torcedor e como jornalista.
O que doeu não foi a derrota de 5 a 2 para o Paysandu, mas sim as declarações do técnico aguiano após o jogo.
Gosto do Galvão (é meu amigo), mas dizer que o Paysandu “deu sorte” foi uma das declarações mais estranhas que já ouvi no futebol paraense nos últimos tempos.
É só lembrar que em menos de 15 minutos de jogo, já estava 2 a 0 para o Paysandu.
O pior de tudo é que muitos dos que não falam abertamente que são contra a permanência de Galvão no cargo, falam mal dele pelas costas.
Na linguagem do futebol isso é a chamada “trairagem”.
Na condição de ocupante de um cargo tão importante como este, Galvão tem que absorver o momento ruim e tomar uma decisão.
Geralmente quando o nível de antipatia entre treinador e torcida chega aonde chegou, só restam duas saídas ao técnico.
A primeira saída é ser campeão. Mas num campeonato onde há 22 anos só da Remo e Paysandu, isso é praticamente impossível.
A segunda saída é a saída...

2 comentários:

Pedro Gomes disse...

Esse tipo de desculpa já encheu a paciência de todo mundo.
Será que o Galvão acha que as coisas sempre acontecem do mesmo jeito? Será que ele pensa que, sempre se deve fracassar no primeiro turno para triunfar no segundo?
Ser saco de pancadas do Paysandu pode ser considerado o 'grande' feito do Galvão no Campeonato Paraense, pois, já foram duas goleadas em 2 campeonatos e olha que estamos só no 1º turno.
Nada tenho contra a pessoa do João Galvão, porém, entendo que ele já sofreu muito desgaste à frente do Águia e insistir em algo que não vem dando certo é bobagem...

Anônimo disse...

Chagas, como você, tambem torço pelo Águia; agora, as declarações do João Galvão, após as partidas em que o time naufraga, irrita quem ouve e já está se tornando peça do anedotário futebolistico tupiniquim. Isso quando ele se dispõe a dar as "entrevistas". Jamais para ele, o adversário mereceu ganhar, nunca! sempre vem uma nova desculpa esfarrapada e o pior, tem alguns que acreditam. Ele acha que só ele viu o jogo. Só ele entende de futebol nessas plagas. Só o "professor" Galvão. Eu também ouvi as novas desculpas, depois de nova goleada para o Papão, onde o time marabaense foi mal escalado de novo e ele, achando ao final que o adversário deu sorte. É pura fanfarronice.
Na outra goleada, me parece, 6 a 1, ano passado, depois que ele mandou a defesa bater forte no Thiago Potiguar, no que foi obedecido e o árbitro amarelou o time, com razão, ouví o seguinte do "grande" Galvão, a um repórter: " é um absurdo o que esse árbitro fez - dar cartão amarelo para o Analdo? o Analdo é um excelente pai de família, o rapaz cuida do pai e da mãe com o que ganha no futebol...posso garantir a voce, o Analdo jamais faria uma falta desclassificante contra um colega de profissão. Eu meto a minha mão no fogo pelo Analdo... Que Tal??? esse é o "professor Galvão...que doravante poderia ser chamado de "sabidão" alem de "bocão..." E temos que aguentar, afinal, concursado não pode ser demitido...mas...e por justa causa não poooode???