quarta-feira, 20 de julho de 2011

O “jeitinho” brasileiro na Semed

Muitos – mas muitos mesmos – são os servidores públicos municipais lotados na Escola Pedro Peres Fontenelles, em Morada Nova, que fizeram concurso para trabalhar na zona rural, mas, estranhamente, estão atuando naquela escola, que fica no perímetro urbano de Marabá.
Com isso, a zona rural fica descoberta de profissionais da Educação. E vale lembrar que esse tipo de transferência (de área rural para urbana) só acontece por meio de permuta ou quando o servidor está doente e precisa de tratamento na cidade, o que não deve ser o caso da maioria dos servidores funcionários do Pedro Peres.
A administração municipal deve explicações à comunidade em relação a essas irregularidades, até porque, segundo um relatório entregue nas mãos do Ministério Público Federal, muitas escolas da zona rural de Marabá estão em petição de miséria. Não custa lembrar também que a Escola Pedro Fontenelles fica no reduto eleitoral do prefeito Maurino Magalhães.

Um comentário:

Anônimo disse...

Chagas, tem tanta coisa acontecendo naquela SEMED! os cara perderam o pudor, a vergonha, o medo de serem pego com a boca na botija. -Todos que trabalham la sabem que o nepotismo corre solto. A nova diretora do DRH, tem o marido, o filho, a filha, as irmãs e irmãos todos pendurados na educação. -A rosicleide mauricio, a toda poderosa, tem as filhas, e marido. sobrinhos e noiva do sobrinho mamando nas tetas da viuva.E detalhe, a filha mais velha da moça poderoosa estuda em araguaina, mais continua na folha da prefeitura como chefe de setor do almoxarifado. -O secretário de educação,arranjou uma mocinha espertinha e logo pendurou-lhe no pescoço uma portaria.Eu não sei se ela sabe escrever. Agora! eu me pergunto se isto é de conhecimento de todos, porque o MpE e MPF não acabam com esta farra? E nepotismo ja pode? mudaram a lei? ou neste governo tudo pode?