terça-feira, 12 de julho de 2011

A carruagem virou abóbora

Nunca fui fã do ex-prefeito Tião Miranda. Não vou elogiá-lo. Mas se tem uma coisa de que eu nunca ouvi reclamação na época dele foi a merenda escolar.
Ou seja, quando Maurino Magalhães assumiu a prefeitura, graças à vontade do povo, o que se esperava – pelo menos eu esperava – era que alguns setores deficitários fossem melhorados.
Pelo contrário. De forma insistente e injustificável, Maurino e seus “assessores” entenderam que a merenda deveria ser terceirizada.
Acharam que apelidando a merenda de “refeição escolar” os problemas estariam resolvidos e contrataram uma empresa acusada de irregularidades em várias partes do País para tomar conta desse setor.
Isso produziu dois resultados:
Primeiro: “O alimento não chegou às escolas ou, quando chegou, foi insuficiente, de péssima qualidade e até estragado” (palavras do MPF).
E segundo: Mais um processo na Justiça.
Maurino precisa tirar uma importante lição dessa história: em vez de odiar e processar aqueles que o criticam, deveria ouvi-los, pois o verdadeiro amigo é aquele que tem coragem de lhe mostrar os erros sem lhe dar tapinha nas costas.
Ao invés disso, passa o dia cercado de pessoas que só se preocupam em lhe bajular porque não sabem fazer outra coisa.

Nenhum comentário: