quinta-feira, 23 de junho de 2011

Já foram tarde (venda nos olhos)

Escrotos, voltaram para o lugar donde vieram.
Foram embora bem na hora.
E já se foram tarde.
Nenhum de nós há de sentir sua falta.
Muito menos nós, os ilhados.
Agora sim.
Tenho o direito de ir e vir.
Agora sim.
Tenho uma rodovia inteira pela frente, toda liberada...
Posso embarcar no meu ônibus lotado e suado.
E ganhar o meu pão miserável.
Posso ir ao trabalho e ser demitido.
Posso ir ao médico e passar oito horas na fila de espera.
Posso fazer minhas compras tranquilo.
Posso pagar cinco reais num quilo de tomate.
Posso xingar-lhes sem ganhar uma porretada na cabeça.
Posso.
Posso ir, vir, voltar, pular, rodear, passar direto, fazer voltas.
Enfim, posso curtir minha miséria.
A miséria que não é só minha.
É também dos infelizes que levaram suas barracas para longe daqui.
Mas pelo menos...
Pelo menos eles foram embora.
Já foram tarde, esses brigões, esses valentões.
Esses aí que acham que têm o direito de existir.
Que acham que têm o direito de ir e vir.
Já foram tarde.
Já foram...
Tarde.
É tarde.
Nunca é tarde.

Um comentário:

ceiça holanda disse...

Acredito sinceramente, que todos temos direitos de lutar por aquilo que consideramos justo, certo e necessário para a causa que defendemos. Mas isso não nos dá o direito de invadirmos o que é alheio, de atrapalahar o direito de ir e vir de pessoas que pagam seus impostos e que não prejudicam a vida de ninguém, vivem suas vidas (por mais miseráveis que sejam. Existe com certeza um local para o qual esses líderes sem terra deverão direcionar seus comandados para que possam reivindicar seus"direitos". Nós cidadãos marabaenses não podemos ser penalizados, muito menos prejudicados por que um grupo de pessoas precisa resolver um problema social que é crônico. Não se resolve problemas como esses ameaçando e perturbando a ordem pública. Não sou contra a causa que eles defendem, só não consigo conceber a idéia de que seja necessário violar direitos, deveres, respeito, ética, cidadania para que "os meus" direitos sejam respeitados.
É isso.