quarta-feira, 15 de junho de 2011

Complicou!

O que a população de Marabá mais temia aconteceu. Os sem-terra acampados nos arredores do Incra interditaram a Rodovia Transamazônica nas proximidades da ponte do Rio Itacaiúnas, no lado da Cidade Nova, e prejudicaram sobremaneira o trânsito.
Líderes do movimento afirmam que já pretendiam mesmo radicalizar depois do fiasco que foi a reunião com o presidente do Incra na terça-feira. Mas a situação se agravou ainda mais depois que uma integrante do MST foi atropelada e morta na faixa de pedestres bem em frente ao acampamento dos sem-terra na noite de ontem.
É isso.

5 comentários:

Anônimo disse...

Como não bastassem todas as mazelas que nos brindam diariamente nossos políticos e administradores, o MST resolveu colaborar, acrescentando mais esse brinde: impedindo que as pessoas que trabalham, especialmente no setor privado e que não têm nada a ver com os problemas deles e que jamais os resolverão, paguem pelo jogo político e de interesses que há por trás dessas ações. A cidade parou! A única via de ligação entre os três núcleos foi interditada. Não passava ninguém! Até parece que a população que também precisa ir para o trabalho e ganhar o pão de cada dia, tem culpa no “cartório”. As autoridades apenas assistem de seus gabinetes climatizados aos caos que eles deveriam impedir de acontecer.

Alguém dirá que esses movimentos estão defendendo seus direitos, que se não fizerem assim ninguém olhará por seus problemas. E o direito de ir e vir para o trabalho ou para onde quiser dos outros moradores? Esses podem ficar no prejuízo?

Essa forma de cobrar direitos cerceando o direito dos outros, cada vez mais conquista a antipatia da população. Os comentários feitos por quem se sente prejudicado dizem isso.

_______________________
Postado por Adir Castro

Anônimo disse...

Caros Chagas e Adir. Realmente a coisa tende a se complicar. Quero crer que os líderes do movimento, que são pessoas inteligentes, ao reavaliar a forma do protesto, retirem essa da interdição da ponte do Itacaiunas, permitindo a fluidez do trânsito. Acredito que o atropelamento e morte da Sra. Francisca (mst) tenha sido um acidente e não proposital como alguns querem dar a entender. Ademais, se a pauta de reinvindicações do movimento não é atendida pelo Incra Marabá, denota a limitada autonomia de que dispõe o Sr. Bonneti. Portanto, o movimento interditório, deveria ser redirecionado específicamente para o Incra de Brasília/DF, onde as decisões de caráter final são tomadas. O atual interdito e manutenção, a meu modesto sentir, é equivocado e tende a se tornar perigoso, caso alguem venha a perder a paciencia e radicalizar tambem. Esperemos que prevaleça o bom-senso e tudo volte à normalidade. Em 15.06.11, Marabá-PA.

Anônimo disse...

Saudade do cel. PANTOJA.

reporterchagasfilho disse...

Eu só publiquei este último comentário para mostrar que este blog é um espaço democrático, mesmo para os medrosos que se escondem atrás do anonimato de forma covarde, e também para mostrar o quanto ainda existe gente raza nesse mundo.

Anônimo disse...

Chagas, vai ouvir a vós rouca dos prejudicados com essa bagunça em Maraba. Comcordo com o anónimo, quando diz: Saudade do cel. PANTOJA.