quinta-feira, 9 de junho de 2011

Camponeses bloqueiam ponte em Marabá

Camponeses que integram movimentos sociais como MST, Fetagri e Fetraf, que estão acampados nos arredores da Superintendência Regional do Incra em Marabá, resolveram radicalizar nesta manhã (9). Um pouco antes das 7h, cerca de 500 manifestantes, munidos de bandeiras, pedaços de pau e vergalhões, fizeram um bloqueio numa das cabeceiras da ponte do Rio Itacaiúnas e paralisaram o trânsito.
Os líderes do movimento não disseram ainda quanto tempo pretendem ficar na ponte, que liga o Núcleo Cidade Nova à Nova Marabá e à Marabá Pioneira. Somente com a chegada da Polícia Militar foi que os manifestantes desobstruíram uma das pistas da Rodovia Transamazônica. Mas o trânsito continua lento. Eles estão acampados há quase um mês nas imediações do Incra para protestar contra a falta de recursos destinados aos assentamentos e também pela desapropriação de diversas áreas ocupadas por famílias de sem-terra na região sudeste do Pará.
No final da tarde de ontem (8), uma comissão dos sem-terra entregou pauta de reivindicação ao superintendente regional do Incra, Luís Bonetti. Na ocasião, também houve protesto e dois jornalistas chegaram a ser agredidos por supostos líderes do movimento.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Chagas, não sou contra os movimentos sociais, seja MST, Fetraf, Fetagri, ou coisa que o valha. Porém, discordo da ação de interdição de pontes/viadutos/ estradas etc... Pois, ao impedir sistematica e propositalmente, o ir e vir dos tambem trabalhadores locais, atraem para sí, a antipatia da população em geral. Em 09.06.11, Marabá-PA.