sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Advogado do Diabo

Peço aos meus leitores que não me queiram mal. Não estou aqui para defender criminosos. Jamais faria isso, sobretudo em caso de gente que tira a vida de seu semelhante para lhe roubar o que tem. Mas este caso de Jacundá é emblemático.
Também não tenho o menor interesse de bater de frente com os homens que defendem nossa segurança. Mas este caso de Jacundá é realmente emblemático.
Afinal, todos nós aqui sabíamos que, a partir do momento em que os assaltantes da Estrada do Lago mataram um policial, o destino deles já estava selado.
Todos nós sabemos muito bem, em Marabá e região, qual é o destino dos assassinos de policiais.
Aí, eu me pergunto: não seria isso uma pena de morte sem direito a julgamento?
Ou alguém aqui é inocente o bastante para acreditar que cinco homens, por mais bem armados que estivessem, teriam coragem mesmo de enfrentar 50 policiais.
Fica aqui um alerta à sociedade: os criminosos devem ser presos e responder por seus crimes, de acordo com as leis do País, independentemente de terem matado um coronel ou um mendigo.

11 comentários:

Anônimo disse...

Pena de morte oficial e em nome da vida do cidadão de bem, sim. Acerto de contas por parte do Estado, não.

Sou favorável à pena de morte para certos crimes, entre eles: o latrocínio, onde o indivíduo tira a vida do próximo para roubar; o homicídio que não seja comprovado legítima defesa; o de pistolagem para mandantes e executores; o tráfico de drogas, que é um dos motivadores dos pequenos delitos que viram grandes e que o indivíduo faz para conseguir dinheiro para comprar a droga; o estupro seguido de morte; o assalto a mão armada, pois o assaltante indo armado tem a intenção de matar a vítima caso ela reaja; e o crime do colarinho branco, pois esses são piores do que os criminosos citados anteriormente, são eles que promovem toda uma situação para que alguns indivíduos mais fracos enveredem pelo mundo do crime. Além de mortos seus bens deveriam ser expropriados pelo Estado.

Pena de morte não finda com o crime, isso é um fato, mas reduz bastante. O exemplo vem dos EUA. Lá nos estados onde há pena de morte há crimes sim, mas numa escala bem menor em relação aos outros estados onde não há pena de morte.

Vez por outra vemos nos noticiários nacionais sendo exibidos assaltos nos EUA, onde a vítima reage ao assaltante armado. Em alguns casos chegam a lhe tomar a arma e espancá-lo. A gente pode pensar que o assaltante de lá é frouxo. Nada disso! Ele não dispara na vítima como fazem nossos assaltantes, porque eles sabem que serão executados. É como diz aquele ditado: Quem tem "U", tem medo.

O mal está no interior do homem. E que com leis frouxas iguais as nossas, ele aflora mais facilmente e com muita frequência. Tivesse uma corda preparada para ele, o mal só afloraria uma vez na vida dele. Onde há pena de morte não há criminoso reincidente. É um fato.

Cadeia somente para alguns crimes e sem essa ociosidade que acontece no sistema carcerário, que custa muito caro para sociedade. Preso tem mais é que produzir para compensar o dano que causou a sua vítima e a sociedade como um todo.

Quem tem que andar livremente são os cidadãos de bem. E não acuados, como acontece hoje nesse país.

___________
Adir Castro

reporterchagasfilho disse...

Amigo Adir, admiro muito sua postura, mas desta vez eu discordo radicalmente de vc. Como alguém pode falar em pena de morte num país onde o Judiciário é extremamente corrupto. Basta olhar: só estão presos no Brasil os pobres e os negros. E quem faz as leis? E quem as executa? Com todo respeito, é uma grande tolice falar em pena de morte no Brasil, mas respeito sua opinião e sei que ela vem do anseio por Justiça.

Jesusmar Sousa disse...

Concordo Chagas. Penso igua você. Quando soube da morte dos 5 não tive um pouco de dúvido de que houve uma pena de morte sem julgamento. Matar policial é selar a própria morte.

Anônimo disse...

sempre disse que esse adir castro tem cara de ditador. ele não tem dialogo é o dono da verdade. e ele queria se candidatar a prefeito de marabá. já pensou no estrago que ele faria sendo prefeito. adir vai pra libia assumir o lugar do kadafi

Anônimo disse...

Não vão fazer a menor falta esses 5. Chagas, para com essa mania complexada racista. No Brasil só são presos os pobres, independente de ser branco, negro, amarelo, pardo...

reporterchagasfilho disse...

É amigo, só que a maioria dos pobres no Brasil continua sendo de negros.
Além disso, os cinco que morreram não vão fazer a menor falta porque nenhum deles é parente seu.
E tem mais, quantos políticos roubam e matam mais do que eles? e nem por isso recebem a pena de morte.
Pensa nisso, se informa mais, estuda mais e depois volta a falar comigo.

Anônimo disse...

Se parente meu fosse bandido e a policia o matasse não iria me fazer a menor falta. Se a policia matasse político corrupto também não faria a menor falta. A maioria dos pobres são negros porque a maioria da população é negra. Já estudei, me informo diariamente, e voltar ou não a falar com você também não vai me fazer a menor falta.

reporterchagasfilho disse...

Amigão, taí seu comentário postado. Pensou que eu não iria colocar né? rsrsrs.
Respeito todas as opiniões, mas não posso concordar que matando as pessoas vamos resolver os problemas da humanidade.
Sabe a história da mosca na sopa, que vc mata uma e vem outra no lugar?
Pensa nisso, viu!
ah, e a propósito, MOSTRA TUA CARA.
Brasil, mostra tua cara!!!, seja homem, rapá (ou mulher rsrsr).
Ou vc tem vergonha do que fala?
Aquele abraço.

reporterchagasfilho disse...

Outra coisa, se a maioria da população é negra, a maioria dos ricos deveria ser negra também né? Pelo menos na sua lógica, mas não é. Me explica isso então.
A maioria dos gerentes de banco deveria se negra; a maioria dos deputados, a maioria dos generais, a maioria dos milionários.
Será por que não é? me explica, sabidão.

Anônimo disse...

Não tenho vergonha do que falo não. E não tenho problema em mostrar minha cara, inclusive se você quiser conversar pessoalmente de forma civilizada eu me disponho. Apesar de ser favorável a pena de morte para bandidos, sou contra resolver as coisas no relho. Acho idiotice esse negócio de "seja homem", soa de forma provocativa como se estivesse me chamando para um duelo, mas tudo bem. Quanto a nomes, podia colocar aqui qualquer nome, não mudaria nada. Não temos muitos negros em alguns setores por causa do passado (esse sim racista), mas as coisas estão mudando, de forma lenta, mas estão...

E se você não gosta de anônimos, coloque a opção de sor receber comentários de pessoas logadas.

reporterchagasfilho disse...

Meu blog é livre. Há espaço pra todos. Mas como vivemos na democracia, acho que não há problema nenhum nas pessoas se identificarem. Só estou estimulando vc e todas as outras pessoas que desejam participar deste espaço.
Quanto ao duelo, minha arena é esta aqui, onde vc está tendo todo espaço e sempre terá.
Inclusive, quando vc me vir na rua, saberá quem eu sou. Já quanto a vc, escondido atrás do medo, pode ser qualquer um.
Pense nisso.
Aquele abraço!