segunda-feira, 30 de abril de 2012

Operação Fio de Ouro: Semac apresenta documentos e contesta denúncia


Nos últimos 20 dias o Ministério Público, com apoio da Polícia Civil, fez duas operações em secretarias municipais, causando alvoroço no centro administrativo da prefeitura. O último caso ocorreu na Secretaria de Ações Comunitárias (Semac), durante a “Operação Fio de Ouro”, que investigava possível fraude na realização de cursos profissionalizantes na área de manicure, cabeleireiro, corte e costura e outros.
Sobre o assunto, a secretária de Ações Comunitárias, Lucia Mendes, e a coordenadora de Projetos da Semac, Jezabel Lopes Braga, procuraram este blog, munidas de farta documentação, para dizer que não existe irregularidade alguma nos cursos.
Lúcia Mendes e Jezabel mostraram uma série de documentos que, segundo elas, deixam claro não ter existido superfaturamento e também que os cursos foram realizados, sim. Além disso, elas afirmam que prestaram conta de tudo.
Ainda de acordo com os documentos apresentados por elas, no ano passado, foram licitados R$ 1,392 milhão, para todos os cursos. Mas R$ 606 mil, para qualificar aproximadamente 7 mil pessoas. São Números bem menores do que os valores anunciados na mídia inicialmente.
A secretária disse achar estranho o fato de nunca ter sido procurada pelo Ministério Público para apresentar as documentações.
Já o prefeito Maurino Magalhães também falou sobre o assunto. ele comparou as recentes operações do Ministério Público com apoio da Polícia Civil com a época do regime militar.
O prefeito afirma, inclusive, que já recebeu e respondeu mais de duas mil notificações do MP e da Justiça. Maurino até brincou com isso: “Vou entrar no livro dos recordes”.
Na avaliação de Maurino, o que existe é uma perseguição política contra ele.

2 comentários:

Ana Martha disse...

O MP começa a buscar informações aos indicios do desenfreado mau uso do dinheiro público pelo atual grupo de governo. Existe imensa probalidade de se encontrar farto material, pois se são amadores na função, o apetite pela apropriação e uso indevido do dinheiro público é sem precedente. Indo a fundo na investigação do MP, vai faltar vaga na cadeia. Quem viver, verá!

Anônimo disse...

A secretária acha estranho o fato de nunca ter sido procurada pelo Ministério Público para apresentar as documentações, o que eu acho estranho é ela presentear os parentes com bônus de cem mil reais para comprar terras, o tanto de imoveis que ela tem sem está declarado na receita federal, o que eu realmente acho estranho Chagas é ela conseguir dormir tranquila, enquanto uma grande quantidade de crianças estão morrendo por falta de atendimento nos hospitais, porque não se tem o mínimo exigido pela lei. O que eu acho realmente estranho é essa gestão podre, hipócrita sanguesuga usurpar o dinheiro e os bens públicos como se fosse particulares. Essa política desse governo provoca nauseas. Eles são piores do que todos os outros que já estiveram no poder, pelo menos os outros não usavam o nome de Deus em vão. Mas outro dia assistindo um pastor na TV ele disse: " O diabo nunca é tão poderoso quando ele está no púlpito com a bíblia na mão." Sem comentários....