quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Difícil...

A partir do próximo mês, nenhum professor da rede oficial de ensino poderá receber menos que R$ 1.451. Muitos governadores estão dando o maior pulo sem querer pagar esse salário, que ainda nem é aquilo que os professores merecem.
Na verdade, isso mostra a desvalorização desse profissional. Mas, pasme, essa “discriminação” não é fruto apenas dos chefes do poder executivo, que detêm as chaves do cofre. Essa discriminação com os profissionais da Educação é forte até mesmo no meio acadêmico, sobretudo quando se trata dos pedagogos.
É incrível como pessoas formadas em várias áreas do conhecimento não conseguem reconhecer a utilidade e a importância do pedagogo para o desenvolvimento da Educação no País.
O curso de Pedagogia é alvo de críticas veladas e abertas de gente graduada, numa demonstração de ignorância a toda prova.
Então, veja como é difícil a situação do profissional da Educação, pois se ele é desvalorizado até mesmo dentro do meio acadêmico, imagine o que dirão os governantes, que só se preocupam com assistencialismo barato.

2 comentários:

Stella Freitas disse...

É Chagas, vc tem toda razão...mas essa disputa de espaço e de poder não é apenas em relação ao curso de Pedagogia. As licencituras no geral disputam espaço em todos os âmbitos, dentro e fora da Universidade, cada área querendo ser mais importante do que a outra, sendo que a proposta é exatamente o contrário. É possibilitar a interação e a inter-relação entre todas as áreas do conhecimento. Enquanto isso, os professores continuam despolitizados, imbecilizando cada dia mais os alunos, introduzindo nas escolas um monte de conteudos que não vão servir pra nada na vida desses alunos, que por sua vez também não constroem suas identidades, não participam de nenhum movimento estudantil...enfim...continuam elegendo políticos analfabetos e assistencialistas. O Rui Barbosa, tem uma frase que diz que "cada povo tem o governante que merece. Durante anos eu discordei dessa frase, porque acredito na possibilidade de um mundo melhor, onde as pessoas não sejam tão insensíveis e indiferentes ao sofrimento alheio. Mas te digo uma coisa: Se o MAURINO se reeleger, ou tirar pelo menos dois mil votos, começo a pensar se o Rui Barbosa não tinha razão. Beijos Chagas. sou sua fã.

Prof. Francisco Neto disse...

Stella você está também coberta de razão! Infelizmente o efeito dominó vem desde os campos universitários deste país, os alunos entram e saem deles sem saberem o porquê de terem estado por lá. Quando vão a procura de emprego e não "acham", veem a única saída: dar aulas, e vão com toda a raiva do mundo, sem se preocuparem com a grande responsabilidade que os esperam. Sou Pedagogo com muito orgulho de minha profissão, isso mesmo, profissão, pois a vejo como quem zela pelo que escolhi fazer na vida e enquanto for este profissional, vou lutar por melhores condições de trabalho e salário.
Não abandonarei meus ideais por conta de politicos analfabetos como o que você citou (maurino) com letras minusculas mesmo.
Esperemos que venham pessoas melhores para administrar nossa cidade e a educação de nossos jovens.