quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Invisíveis

Atearam fogo num garoto de 14 anos que vivia perambulando pelas ruas da Velha Marabá.
Não é de hoje que mendigos esmolam pelos cantos das construções em busca de comida e crack (não necessariamente nesta mesma ordem). O pior é que entre os “donos de nada” que andam no meio de nós há muitas crianças. Eu me encontro com eles quase todos os dias, deitados debaixo de papelões na sala dos caixas eletrônicos das ricas agências bancárias que sugam nossa cidade.
Ninguém olha para eles, nem prefeitura, nem Poder Judiciário, nem Ministério Público... ninguém.
Os órgãos do Estado não cumprem seu dever, previsto no Artigo 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente: “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”.
Nunca!
Esses meninos e meninas só são lembrados quando roubam, quando matam, quando morrem ou quando são torturados por algum idiota... como agora.

8 comentários:

Anônimo disse...

Quem ateou fogo nesse adolescente foi uma companheira dele, sim, uma mendiga que vive com ele nos arredores da Praça Duque de Caxias, infelizmente aquela Praça está virando uma cracolândia marabaense, Marabá está jogadas às traças.

Anônimo disse...

Alem de comentar o que faz quando os encontra? Já sei, assim como todos citados por você, também não faz nada para mudar essa realidade!!Então meu querido são apenas falácias e isso não resolve o problema!!!!!

reporterchagasfilho disse...

Para o meu amigo anônimo das 21h49, será que não estou fazendo nada mesmo? Vamos lá:
Eu expus o problema na Net, no jornal e na rádio; e provoquei todas as autoridades (Prefeitura, Ministério Público e Poder Judiciário).
Estou fazendo minha parte e tenho consciência disso.
Vc queria o quê? q eu pegasse os menores de rua e levasse lá pra casa ou desse comida pra eles. Não tenho condições financeiras para isso. Ademais, é dever do Estado que tem recursos para esse fim, oriundos de nossos impostos, inclusive do seu, "Mané"!

Ana Luz disse...

Para o anônimo 05:38, realmente foram os companheiros dele que atearam fogo nele. Só meu caro que tanto o adolescente quanto o casal que atearam fogo,(e é claro que eu não estou justificando a crueldade que eles fizeram) são vítimas dessa sociedade cruel e perversa que a gente vive, da desigualdade e invisibilidade social, que determina o quanto as pessoas valem pelo dinheiro e poder que elas tem. E olha, é culpa nossa sim, sabe porque? Porque elegemos políticos corruptos, desonestos, trocamos os nossos votos por favores pessoais. E como esses políticos já não nos devem nada, porque ja pagaram o preço que demos pelos nossos votos, não se sentem em dívida conosco. (E olha, eu tenho votado nulo já faz um bom tempo, porque há uma lei que diz que se a maior parte da população votar nulo, é obrigado ter uma nova eleição, com outros políticos e na minha opinião é disso que está precisando) Enquanto isso, os pobres miseráveis continuam sendo espancados, queimados, violentados fisico e emocionalmente. E para o Chagas Filho, sinceramente, acredito que ele tá fazendo o papel social dele sim, enquanto cidadão que é denunciar, expor, e se VOCÊ e eu e toda a sociedade organizada fizer a mesma coisa, em algum meio de informação ou comunicação, pelo nenos vai haver repercução, obrigando esses representantes políticos incompetentes a pensarem políticas públicas que incluam essas pessoas no meio social, até porque, até na cachaça que eles compram, eles pagam impostos.

Anônimo disse...

infelizmente a Praça está virando uma cracolândia marabaense, porque falta investimento em políticas públicas que dê conta de atender essa demanda. E isso nunca vai acontecer, porque o que dá voto e assistencialismo e não políticas públicas. E depois o Maurino, o Disney, a Rosicleide, os vereadores em geral... tem dinheiro pra pagar uma clinica particular pra dependentes clinicos caso um dos filhos deles precisem.

Anônimo disse...

Cracolandia, bagunçolandia, abandonolandia, roubalandia, assassinolandia, urubulandia, lixolandia e a um comercio a céu aberto em plena praça pública que agora é privatizada e acredito que o malinho tá lucrando com isso e o MPF e MPE tão de olhos bem vendados. Pode uma coisa dessa????????????????
Doidão e indignado de raiva.

Anônimo disse...

Como é que isso vai acabar?, se todas as vezes que vai ocorrer uma eleição em marabá os pre candidatos a prefeito, convida para discutir os rumos do município, os pastores de igrejas, presidentes de associações, alguns que se dizem lideranças, mais nunca convidam os que conhecem de politicas publicas, ou mesmo os que tem aptidão para o. mesmo, os pre candidatos a pref, de marabá não tem tendencia para o social, pelo fato dos mesmo mão serem portadores de conhecimento dentro da areá social.

ANdre disse...

Pera lá companheiros. Sei que tem muita coisa errada, nao só aqui em marabá. Agora querer dizer que tudo que tah errado é responsabilidade do prefeito, aí é muita sacanagem. Acho que TODOS nós somos responsaveis pela merda que se encontra esta cidade e não vem de um unico governo, foi uma sequencia de desastres de desgovernos em movimento cascata.
Vejamos que o Tiao Miranda jamais fez assistencia social funcionar nesta cidade. Ele só se preocupava com obra. Já o maurino, só com o que não dá certo, porque tudo que ele faz dá errado, mas acaba saindo pela direita, como já dizia o velho "leao da montanha".
O que não se pode é dar tanto (des)credito a maurino. Temos que dividir estes erros.
1- Nós, como sociedade desorganizada;
2- ONG´s, que parecem que não é com eles;
3- MPE, MPF e Camara municipal, Pastoral das Crianças, Conselho disto e daquilo, que tambem parece não ser com eles;
4- E em primeirissimo lugar o executivo. Mas assim mesmo NÓS somos os maiores fiscais.
Montamos uma rede social no facebook e disparamos nossas "criticas" como sociedade organizada, cobrando das autoridades competentes sobre tal situação.
Bom 2012 a TODOS.